Especialidades

Psicoterapia

Junguiana

O processo de autoconhecimento se configura como uma maneira de
oferecer à pessoa recursos para viver a vida de forma plena, com a maior consciência possível sobre si mesmo, suas relações e seu modo de estar no mundo. Na psicoterapia junguiana um dos objetivos é que seja possível ampliar a consciência em relação às próprias experiências psicológicas, interpessoais e culturais. 

 

A Psicologia é um amplo campo de conhecimento com algumas abordagens teóricas que compreendem o ser humano de forma distinta. A psicologia junguiana, também conhecida como psicologia analítica ou psicologia complexa, foi desenvolvida por Carl Gustav Jung e tem como
fundamentação a experiência do médico Suíço no campo psiquiátrico, além de seus estudos de filosofia, biologia, antropologia, mitologia, alquimia, símbolos, sonhos entre outros conhecimentos.


Para Jung o inconsciente ocupa um papel importante no método de
análise, se constituindo como o foco central do trabalho com o paciente. Isso porque é na relação entre consciente e inconsciente que uma pessoa se individualiza, e a psicoterapia se apresenta como um dos modos de propiciar essa transformação. Quem busca procura psicoterapia geralmente apresenta dificuldades e sofrimentos que em alguma medida pedem soluções. O processo de autoconhecimento se configura como uma maneira de oferecer à pessoa recursos para viver a vida de forma plena, com a maior consciência possível sobre si mesmo, suas relações e seu modo de estar no mundo.

 

Na psicoterapia junguiana um dos objetivos é que seja possível ampliar a consciência em relação às próprias experiências psicológicas, interpessoais e culturais. Isso tudo acontece através da autorreflexão e das trocas estabelecidas entre paciente e terapeuta. As experiências simbólicas da vida vão sendo elaboradas com base no diálogo terapêutico criando novas formas de compreensão sobre o que foi e pode ser vivido pelo indivíduo.


Jung apontou como essencial para o tratamento do paciente a relação entre terapeuta e paciente e tratava como fundamental que o terapeuta se comprometesse profundamente com seu próprio desenvolvimento psicológico. Para ele, a relação dialética estabelecida entre inconscientes que se afetam é também um fator curativo, como aponta no livro “A prática da psicoterapia”:

“O encontro de duas personalidades assemelha-se ao contato de duas substâncias químicas: se alguma reação ocorre, ambos sofrem uma transformação”. Sendo assim, considero importante dizer que para além da teoria e método utilizados na psicoterapia, é imprescindível que paciente e terapeuta sintam-se afinizados para juntos estabelecerem uma relação de confiança em que possa haver uma profunda transformação.

Atendimento LGBT+

Construímos nossa identidade a partir de diversas interações: com a família, colegas, trabalho, instituições, cultura, entre outros. 

 

As principais expressões de identidade como gênero, classe social,  orientação sexual, raça e etnia, religião, idade e deficiência – desempenham papéis significativos na maneira como entendemos e vivenciamos o mundo de forma objetiva e subjetiva. Essas facetas podem desempenhar um papel significativo em determinar se temos ou não poder social, político e econômico.

 

Os preconceitos são profundamente arraigados nas estruturas da nossa sociedade. É importante compreender os obstáculos potenciais, a discriminação e a opressão que alguns grupos experimentam em relação a outros, considerando de que forma eles criam barreiras e limitam oportunidades aos indivíduos, inclusive do ponto de vista psicológico. 

Terapia

de Casal

Como funciona

Se na terapia individual olhamos para os aspectos inconscientes do indivíduo, na terapia de casal o trabalho é com o vínculo conjugal, a relação. A ênfase do processo terapêutico de casal se dá tanto nos aspectos intrapsíquicos quanto interpessoais. O intuito é ajudar o casal com seus conflitos, queixas e anseios.

Os casais LGBT+

As dificuldades dos casais homoafetivos são muito parecidas com a de casais heterossexuais: disputas de poder, conflitos de comunicação, infidelidade, problemas sexuais, questões ligadas ao ciclo de vida do parceiro etc.


O que difere e justifica a especificidade desse trabalho é que os casais LGBTs lidam com desafios bastante específicos que precisam ser compreendidos em sua profundidade: entre eles a homofobia e a transfobia, o impacto das questões de gênero no relacionamento, as ambiguidades no vínculo afetivo, as dificuldades com família de origem, a necessidade de desenvolver uma rede social de apoio entre outros.

Terapia

Corporal

Toques Sutis

Os Toques Sutis são valiosos recursos em psicoterapia. Eles utilizam-se do alto potencial da sensibilidade da pele, proporcionando vivências multissensoriais onde os estímulos são percebidos a nível físico e psíquico, atuando sobre a totalidade do organismo de modo re-estruturador. 


​Os critérios de escolha de tais "pontos de toque" estarão sempre
relacionados ao processo do paciente, em função do histórico e evolução do processo psicoterapêutico.

Os Toques Sutis são valiosos recursos em psicoterapia. Eles  foram desenvolvidos por Pethö Sándor, médico e psicólogo, que contribuiu significativamente com a prática clínica junguiana ao introduzir a utilização sistemática do trabalho corporal visando a
integração físiopsíquica. O interesse de Sándor era criar condições terapêuticas em que o indivíduo pudesse ampliar sua consciência por meio da integração de sua corporeidade, e fazia isso por meio das técnicas corporais baseadas em toques sutis. Eles utilizam-se do alto potencial da sensibilidade da pele, proporcionando vivências multissensoriais onde os estímulos são percebidos
a nível físico e psíquico, atuando sobre a totalidade do organismo de modo re-estruturador. 

Os critérios de escolha de tais "pontos de toque" estarão sempre
relacionados ao processo do paciente, em função do histórico e evolução do processo psicoterapêutico.

Calatonia

A Calatonia é a mais conhecida e difundida das técnicas de abordagem corporal.

É um método de relaxamento profundo que leva à regulação do tônus corporal, promovendo o reequilíbrio físico e psíquico. Assim como os outros toques sutis, a Calatonia baseia sua atuação na sensibilidade da pele, através da aplicação de estímulos suaves em determinadas áreas do corpo onde existem uma concentração especial de receptores nervosos.

Ela é um instrumento de acesso à memória psicológica "gravada" no corpo físico, através da mobilização espontânea de conteúdos internos do paciente. Atuando em vários níveis da estrutura psicofísica de cada indivíduo, traz para a consciência vivências que são elaboradas  na psicoterapia.

Ela deu origem a uma metodologia de trabalho: a "Integração Psicofísica" que alia o conjunto das técnicas de trabalho corporal baseadas na estimulação tátil sutil à Psicologia Analítica de Carl Gustav Jung. A aplicação psicoterapêutica da Calatonia é utilizada atualmente por um representativo grupo de psicólogos clínicos, especialmente na cidade de São Paulo e requisita uma formação bastante específica do profissional que a utiliza.

Atendimento

Online

Esse tipo de atendimento  segue os mesmos princípios de atendimentos presenciais: o sigilo, conhecimentos e técnicas fundamentados na ciência psicológica, na ética e na legislação profissional.
 
Também trabalho com brasileiros residentes em outros países. Muitas pessoas me procuram relatando a dificuldade em expressar suas emoções em uma língua diferente da sua língua materna. Com a terapia on-line é possível manter um atendimento de qualidade facilitando o processo de psicoterapia.

Esse tipo de atendimento  segue os mesmos princípios de atendimentos presenciais: o sigilo, conhecimentos e técnicas fundamentados na ciência psicológica, na ética e na legislação profissional. Essa dinâmica de atendimento pressupõe que assim como a terapeuta, o paciente também encontre um espaço que garanta a privacidade das sessões.

Sempre realizei atendimentos on-line para pacientes que moravam fora de São Paulo, ou quando havia algum impedimento de locomoção até o consultório ou em situações emergenciais.
Também trabalho com brasileiros residentes em outros países. Muitas pessoas me procuram relatando a dificuldade em expressar suas emoções em uma língua diferente da sua língua materna. Com a terapia on-line é possível manter um atendimento de qualidade facilitando o processo de psicoterapia.

Quais as mudanças nos atendimentos em função da pandemia?

Alguns pacientes sentiram de forma mais intensa a mudança para o atendimento online. Claro que há algumas perdas em relação ao contato, às trocas presenciais. Para mim, um problema foi a impossibilidade de usar o recurso de trabalho corporal com toques sutis. Mas mesmo sem esse recurso tenho desenvolvido
outras maneiras de contato e consciência corporal. Desde meditações guiadas, técnicas de respiração até utilização de recursos artísticos como desenho e pintura.

 

A principal perda aparentemente ainda é da ritualização do atendimento psicológico. A ida até o consultório, que muitas vezes é vivida como um período de interiorização para acesso ao que será dividido com o terapeuta, além do próprio ritual de encerramento da sessão e volta “à vida cotidiana” ficaram restritos ao ligar e desligar da tela. Mesmo assim, muitos pacientes têm relatado a facilidade de ser atendido da sua casa, diminuindo o tempo de deslocamento até o consultório numa cidade como São Paulo.

 

Nesses casos, mesmo no pós pandemia pretendem seguir com o
atendimento online. Vale dizer que o Conselho Federal de Psicologia regulamentou em 2018 (Resolução CFP 011/2018) a utilização de meios tecnológicos de informação e comunicação (todas as mediações com acesso à internet) por meio de aparelhos
telefônicos, computadores, aplicativos e plataformas digitais para atendimentos psicoterapêuticos.

O COVID-19 e os

atendimentos psicológicos

Em função da pandemia causada pelo COVID-19 e do isolamento físico recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), optei por realizar os atendimentos exclusivamente on-line por tempo indeterminado visando garantir a segurança de todos.


Acredito que a forma mais segura de prevenir o aumento de casos de infecção pelo novo coronavírus (além de uso de álcool e máscara) ainda seja o isolamento social. Por isso, decidi não retomar os atendimentos até termos uma vacina, garantindo que todos estejam protegidos e seguros.

Para agendar uma sessão

entre em contato:

Renata Pazos, Psicóloga Junguiana - CRP 06/103166.

Reprodução de imagem e texto proibidas sem autorização prévia da profissional.

© 2020 - Desenvolvido por Roger Ribeiro.