Especialidades

Toques Sutis 

Os Toques Sutis são valiosos recursos em psicoterapia. Eles foram desenvolvidos por Pethö Sándor, médico e psicólogo, que contribuiu significativamente com a prática psicoterapêutica junguiana ao introduzir a utilização sistemática do trabalho corporal, visando a integração físiopsíquica.

O interesse de Sándor era criar condições terapêuticas em que o indivíduo pudesse ampliar sua consciência por meio da integração de sua corporeidade, e o fazia por meio das técnicas corporais baseadas em toques sutis. Eles utilizam-se do alto potencial da sensibilidade da pele, proporcionando vivências multissensoriais onde os estímulos são percebidos tanto a nível físico quanto psíquico, atuando sobre a totalidade do organismo de modo re-estruturador. 

Os critérios de escolha de tais "pontos de toque" estarão sempre relacionados ao processo do paciente, em função do histórico e evolução do processo psicoterapêutico.

Calatonia

A Calatonia é a mais conhecida e difundida das técnicas de abordagem corporal.  

É um método de relaxamento profundo que leva à regulação do tônus corporal, promovendo o reequilíbrio físico e psíquico. Assim como os outros toques sutis, a Calatonia baseia sua atuação na sensibilidade da pele, através da aplicação de estímulos suaves em determinadas áreas do corpo onde existem uma concentração especial de receptores nervosos.

Ela é um instrumento de acesso à memória psicológica "gravada" no corpo físico, através da mobilização espontânea de conteúdos internos do paciente. Atuando em vários níveis da estrutura psicofísica de cada indivíduo, traz para a consciência vivências que são elaboradas  na psicoterapia.

Ela deu origem a uma metodologia de trabalho: a "Integração Psicofísica" que alia o conjunto das técnicas de trabalho corporal baseadas na estimulação tátil sutil à Psicologia Analítica de Carl Gustav Jung.

A aplicação psicoterapêutica da Calatonia é utilizada atualmente por um representativo grupo de psicólogos clínicos, especialmente na cidade de São Paulo e requisita uma formação bastante específica do profissional que a utiliza.

Psicologia Junguiana 

Na psicologia existem diferentes abordagens teóricas que compreendem o ser humano de forma distinta, tendo em comum a preocupação com o indivíduo e seu bem estar.

A psicologia Junguiana, ou psicologia Analítica é a teoria elaborada por Carl Gustav Jung, um psiquiatra Suíço que estudou diversas áreas como biologia, medicina, psicanálise, filosofia, arqueologia, antropologia e mitologia como parte da fundamentação e criação de sua teoria.

Na psicologia Analítica o ser humano é visto de forma integral e o trabalho terapêutico irá contemplar consciente, inconsciente, corpo e alma.

Na prática clínica baseada nessa abordagem, além do método tradicionalmente conhecido que  envolve a escuta e a fala, podem ser utilizadas inúmeras outras técnicas como os trabalhos corporais (Calatonia e os Toques Sutis), análise dos sonhos, amplificação de símbolos, utilização de recursos expressivos, entre outros.

Além do embasamento teórico de Jung, diversas autoras e autores pós-junguianos produziram e produzem conteúdo relevante e consistente para que possamos seguir no desenvolvimento do trabalho com a psique de forma atualizada, integrada, humana e ética.

Psicoterapia

É um processo conduzido por um profissional capacitado, apresentando-se como um valioso recurso para lidar com as inúmeras formas que o sofrimento humano pode assumir como ansiedade, estresse, medo, depressão, luto, solidão, entre outros.

Além disso, a psicoterapia possibilita a ampliação da consciência de si mesmo e das relações e favorece o processo criativo e curativo pessoal. 

Cada indivíduo que busca a psicoterapia possui objetivos pessoais em relação ao processo, mas de modo geral busca-se proporcionar condições para que a pessoa possa transformar-se através das situações de sua vida, facilitando a compreensão de seu funcionamento e  seu modo de estar no mundo. Isso ocorre através do desenvolvimento da auto-observação, autorreflexão e das trocas estabelecidas entre o paciente e a psicóloga.

Terapia de casal 

A terapia de casal é um processo conduzido por um profissional qualificado que pode ajudar o casal a lidar com os conflitos conjugais, suas queixas e anseios.   
O casal forma um sistema de relações complexas conscientes e inconscientes que é responsável pela formação e desenvolvimento dos indivíduos.

A ênfase do trabalho na terapia de casal se dá tanto aos aspectos intrapsíquicos quanto interpessoais.
 

 

Meu caminho 

Após me formar em Psicologia na Universidade Mackenzie, fiz  especialização em Psicoterapia Analítica e Abordagem Corporal no Instituto Sedes Sapientiae, por ter curiosidade pela  relação entre mente e corpo.

Trabalhando na área clínica utilizava as técnicas de abordagem corporal quando escrevi um capítulo no Livro "Jung e Saúde", sobre o tema. Pouco tempo depois fui convidada a integrar o Núcleo Anthropos ligado ao departamento de Psiquiatria da Unifesp, para pesquisar sobre meditação Mindfulness.

 

Tinha um especial interesse em pesquisar a relação da meditação Mindfulness com a psicologia analítica e também de sua aproximação com a Calatonia e as técnicas de abordagem corporal de Sándor.

​​

Algum momento depois, movida por motivação pessoal, comecei a estudar as questões de gênero e sexualidade, que começaram a ocupar um papel importante na clínica, o que me fez direcionar os atendimentos especialmente às mulheres e ao público LGBTQ+.

Para contemplar de maneira ampla as demandas que surgiram a partir das diversas configurações de relações afetivas e de famílias, me formei como psicoterapeuta de casal e família com base na  teoria Junguiana, no Psicodrama e  na teoria Sistêmica com Regina França e Vanda Di Yorio. 

Cel/ Whatsapp : 11 98370.8915 
E-mail: contato@renatapazos.com.br  

© 2018 por Agência W5 e Renata Pazos, reprodução de imagem e texto proibidas sem autorização prévia da profissional.